top of page

Instituto Canopus realiza 2° Encontro Estilo de Vida Canopus Jovem



Evento contou com a participação de 55 jovens e 27 voluntários em uma imersão de 4 dias na chácara do Grupo Canopus


No atual panorama social e profissional, os jovens enfrentam um ambiente dinâmico e competitivo, onde concretizar projetos e alcançar sonhos requer uma abordagem estratégica. Nesse contexto, surgiu o Encontro Estilo de Vida Canopus Jovem, focado em jovens de 17 a 30 anos. Sua segunda edição aconteceu nos dias 13 a 16 de julho, na Chácara da Canopus em Cuiabá.

Reunindo 55 jovens, o encontro promoveu uma reflexão sobre como eles estão consigo mesmos, com o próximo e com o mundo. Bem focado em planejamento, o evento também tinha por objetivo nortear os jovens na realização de seus projetos.

Percebemos que eles são cheios de sonhos, mas ficam perdidos com os desafios do dia a dia, e com as ferramentas que eles recebem no nosso treinamento, podem avançar para a concretização de suas conquistas” afirma Herika Brino Lima, Coordenadora de Projetos Sociais do Instituto Canopus.

Para André Moreira e Vanessa Bastos, organizadores do encontro, o evento é de suma importância uma vez que permite que os jovens tenham contato com pessoas e contextos diferentes em uma fase crucial de suas vidas, que envolve uma série de mudanças e tomadas de decisões por parte deles.

A realidade que o mundo está vivendo hoje os fazem, de certa forma, tomarem decisões erradas e até mesmo precipitadas. E é aí que o encontro entra, levando essa galera a refletir um pouco mais, auxiliando eles a tomarem as melhores escolhas” explica Andre. Vanessa, que é psicóloga e faz parte do departamento de Recursos Humanos do Grupo Canopus, destaca que o evento, ao mesmo tempo que permite que os jovens se desconectem da turbulência do cotidiano, também dá boas ferramentas para possam conhecer mais de si mesmo, o que auxiliará com seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Com linguagem diferente e temas focados na faixa etária presente, o encontro teve quatro dias de programação intensa de palestras e dinâmicas, contando com o auxílio de 27 voluntários do Instituto.


Conexões que transformam


Para o estudante de 18 anos, Arthur, a participação permitiu justamente esse respiro necessário para entender e aprender a se planejar melhor diante dos desafios que o último ano do Ensino Médio tem trazido para sua realidade. “Foi importante para eu passar para o papel, para eu ver o quanto eu me importo com algumas coisas e o quanto eu preciso melhorar em algumas coisas. Sinto que meu planejamento já tá bem melhor, o alvo que eu quero atingir na minha vida já tá mais visível e tá mais atingível. Eu acho que eu nem via esse alvo com tanta nitidez quanto eu vejo agora justamente por conta disso. Então, eu acho que eu mudei muito, eu sou uma pessoa diferente, com uma visão diferente e um foco diferente” afirma o jovem ao relatar que indica que os participantes se permitam estar ali por inteiro, para absorver o máximo possível.

Um dos temas abordados que mais mexeu comigo foi o tempo: o que eu tenho feito com meu tempo?” relata Jackson, que também esteve presente no encontro. Para ele, o evento proporcionou reflexões acerca de seu tempo em diferentes esferas da vida e como ele tem aproveitado seu dia.


Inspirando o Futuro


Em um estado onde 25% dos jovens entre 18 e 24 anos não trabalham nem estudam, de acordo com dados do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE), projetos do Instituto ganham cada vez mais espaço quando falamos em capacitação e aprimoramento dos jovens.

Desde iniciativas como o Primeiro Passo, que acontecem ao longo do ano, a eventos como o Encontro Jovem. A ideia, inclusive, é que o encontro aconteça mais vezes e não apenas na capital mato-grossense, mas também em outras cidades onde o Instituto Canopus se faz presente.

Destinado para jovens de todas as classes sociais, o Encontro Estilo de Vida Canopus Jovem permite conexão e networking, o que Vanessa destaca que é importante não apenas no ambiente de trabalho, mas para o desenvolvimento como um todo. “O que um rapaz de 17 anos precisa aprender que um adulto de 28, 29 anos já passou? Essa troca de experiência é muito importante, essa troca de vivência, saber quais são as suas possibilidades” explica.



Comments


detalhe.png
bottom of page